Image

SUPER BOCK GROUP

SUPER BOCK

Calsberg

água das pedras

Somersby

Termos e condições

Política de cookies

Política de privacidade

Contactos

Newsletter

A vitalis utiliza cookies no site para te proporcionar uma melhor experiência de utilização.

Água de baixa mineralização: porque a água não é toda igual
16 de setembro de 2019
Bem-estar

voltar

A água é um bem-essencial à vida de qualquer ser humano, pois representa uma grande parcela no organismo e participa ativamente em quase todos os processos fisiológicos inerentes à sobrevivência.


No entanto, e apesar de todos termos bem presentes as recomendações para beber pelo menos 1,5 de água por dia, importa esclarecer que as águas não são todas iguais. Temos dois grandes tipos de água destinados ao consumo humano: águas minerais naturais e águas de nascente.


Águas minerais naturais vs águas de nascente

Dependendo da sua origem, as águas diferirem essencialmente na sua composição físico-química. As águas minerais naturais encontram-se no subsolo a grandes profundidades. A sua composição química é totalmente natural e específica, sendo influenciada pela interação água/rocha.

Por este motivo, possui minerais benéficos à saúde e uma composição que se mantem ao logo do tempo.

Já as águas de nascente circulam durante menos tempo no subsolo e, por esse motivo, a presença de sais minerais não é constante ao longo do ano.
Ambos os tipos de água são naturais, isentas de químicos e microbiologicamente sãs.

Água de baixa mineralização: o que é?

A mineralização das águas (ou resíduo seco) está relacionada com a quantidade de minerais que existem na sua composição (como sódio, cálcio, nitratos ou bicarbonatos).

Até 50 mg de resíduo seco/litro, a água é muito pouco mineralizada, entre 50 e 500 mg/litro é pouco mineralizada e acima de 1500 mg/litro é muito mineralizada.

Apesar de a mineralização não apresentar inconvenientes graves para a saúde, deve optar pelas águas menos mineralizadas, para consumo regular.

As características químicas das águas pouco mineralizadas tornam-nas as mais indicadas para várias situações, como os regimes alimentares pobres em sódio, nomeadamente para a hipertensão arterial; na preparação de alimentos para bebés, devido à reduzida quantidade de ião nitrato e à ausência de nitrito; e para a saúde da pele devido ao alto teor de sílica que a água contém.

A sílica tem um papel fundamental na absorção de cálcio pelo organismo e na produção de colagénio, que ajudam no crescimento e manutenção dos ossos e articulações. Além disso, a sílica ajuda na eliminação de metais pesados, os quais parecem ser responsáveis por potenciar algumas doenças, assim como a fortalecer o músculo cardíaco.

Neste contexto, sendo a Sílica o mineral que se encontra presente em maior quantidade em Vitalis, associada à baixa mineralização, poderá desempenhar um papel importante na prevenção de inúmeros problemas de saúde.

Rita Lima, Nutricionista



Apartado 1044 Mosteiro - Leça do Balio

4466-955 S. Mamede de Infesta

Image

© 2019 All rights reserved.